Pular para o conteúdo principal

. Aos Amigos .

Nada melhor que uma noite na fazenda, com amigos e sem preocupações, digo hoje, talvez pela primeira vez, que escrevo esse texto para relatar uma bom dia de vida. Tenho meus pensamentos descritos em poemas, minha vida de amante pela vida. Sei da vida o que muitos pensam saber, resumindo-se a nada. Pela frente vejo um caminho de curva, serra e mar, além, nada mais. O medo da verdade me corrói atravessando o espírito de aventura. Quero o mundo inteiro em um só dia. Aproveitar as alegrias que duram tão pouco, mas que me tornam pessoa melhor. Porque o tempo passa, rápido. Impossível descrever o que sinto nesse dia, nessa noite de alegria sem poetizar meus sentimentos, pois só assim sei viver. Correndo ou não, encarando as dificuldades ou não a inspiração me vem de modo estranho. Coisas interessantes tenho a viver e dizer a todos quem eu sou. O meu eu me transforma em ser forte, ligado a você. E quem é você? Você é quem me faz sorrir, você é quem me faz chorar, quem me dá a mão, e até mesmo me vira as costas, é quem me oferece amizade, sem pedir nada em troca. Você é ser simples aos olhos meus. Eu sem você não sou eu. Trago, então, em boas lembrança e desejos futuros, um grande agradecimento. Devo a você meu grande bom dia e minha sincera boa noite. A você, meu amigo, minha amiga. A quem me é fiel. De verdade. A você um até breve.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

D's

Dos viados adultos. Dos túneis, das pontes. As pontes aéreas.
Do carro, da carroça, a aeronave.  Do mar, o cerrado.
Da cor a cura. Da sombra a loucura. A paz, de neve, da pá na terra.
A sorte do dragão, do leão ao colchão, o tesão.  Do amor o riso.
Da graça sem graça. O bobo palhaço. De cara amassada. A vida armada, arreganhada, atropelada, arregaçada.
Furada.

. ♥ .

Um coração apaixonado
por ti sofre em um abraço,
sem sonhos e inconsolável volta ao eterno descanso,
ele diz: -Aqui é o meu lugar, pois, longe não posso amar.

. Lembre .

Não se esqueça Quando beijá-la, O seu verdadeiro amor Não estará nos braços De quem lhe alcança, Mas sim Na lágrima da lembrança Daquela que não és capaz de tocar.