segunda-feira, 20 de agosto de 2012

. Silêncio .

Se meus olhos refletissem
O brilho dessa dor
Que assombra meu coração,
Perturbado pelo frio
Da noite solitária,
Inundado pelas lágrimas
Trazidas por palavras.
Palavras soltas
De bocas desconhecidas,
De pessoas irreconhecíveis,
De vozes mal ouvidas.
Se eu pudesse lembrar
A face retorcida
Pela chama vermelha
Na sombra do azul.
Água escorrendo,
Paredes de tijolos,
Gás e fumaça
Inalados sem licença.
A dor que não permite falas,
Que não permite sorrisos.
Hoje choro em silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário