segunda-feira, 20 de agosto de 2012

. Salvador .

Aceitei seus amores
Como se fossem meus.
Amados com intensidade
Sem nada esperar.
Substituído pelo seu,
Meu eu,
Perdeu-se ao vento
Do alto das montanhas brancas.
Há existência de uma vida
Não pertencente a minha realidade.
Seja feita a vossa vontade,
Meu senhor, meu amor.
Traga sua espada,
Fure meu peito magoado.
Permita que eu sofra,
Rasgue meu coração.
Liberte-me de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário